PM ataca estudante. Na USP – Paulo Moreira Leite

Posted on 09/01/2012 por

0


Fonte: Época |

Um amigo me ligou para perguntar se eu tinha visto um vídeo onde um PM batia num rapaz negro. Perguntei:

– Na Cracolândia?
– Não. Na USP.

Fui conferir e era verdade. Seria razoável imaginar que, em sua brutalidade cotidiana, a PM avançasse sobre um drogado na Cracolândia. Seria errado mas é assim o jogo.

Olhando o vídeo, pode-se acompanhar o diálogo. Numa atitude típica, que todo paulistano que enfrentou batida na madrugada conhece, um PM pergunta a um rapaz o que ele está fazendo ali. Depois, pede pela carteirinha. Em seguida, parte parte para a porrada.

É vexaminoso. O menino corre, a PM vai atrás, em perseguição. Ouve-se gritos, tapas. Alguns vultos atrapalham a visão. Os dois voltam à tela e mais PMs se juntam à perseguição. Inacreditável.

Os leitores deste blog sabem que eu defendo a presença da PM na USP. Deixei isso claro durante a cobertura da desocupação da reitoria. Minha opinião é que a PM responde pela segurança dos paulistas e não vejo porque não deveria atuar na maior universidade do Estado.

Depois de ver o vídeo, você tem o direito de achar que os estudantes têm razão.

O estudante – mais tarde ele exibiu a carteirinha – não cometeu nenhuma infração. Não há denúncias nem acusações contra ele. Ao pedir uma carteirinha o soldado da PM tentou diminuí-lo. (Caso contrário, teria abordado os demais presentes com a mesma exigência).

Essa atitude diferenciada explica a reação do estudante.

Assista ao vídeo aqui

 

Originalmente publicado na Época, em 9 de janeiro de 2012 às 19:42

Anúncios
Posted in: Texto