Estudantes que ocupavam prédio da USP Leste são retirados pela Tropa de Choque

Posted on 19/10/2013 por

0


Fonte: Folha de São Paulo |

Por Heloísa Brenha
De São Paulo

Em uma operação surpresa iniciada às 5h da manhã deste sábado (19), a Tropa de Choque executou a reintegração de posse do prédio da administração da USP, no campus de Ermelino Matarazzo, na zona leste de São Paulo.

De acordo com a Polícia Militar, oficiais de dois batalhões da Tropa de Choque participaram da retirada de 25 estudantes, que deixaram o prédio de maneira pacífica.

Segundo Jaqueline Souza do Nascimento, 22, diretora do DCE (Diretório Central dos Estudantes) da universidade, havia 35 alunos acampados no edifício, que foi cercado por pelo menos cem PMs antes das 6h da manhã.

“Os alunos recolheram suas coisas e se concentraram no hall de entrada do prédio para mostrar que sairiam pacificamente”, conta.

Além da polícia, um oficial de Justiça foi ao local, portando a decisão judicial que determina a restituição do prédio à USP, segundo a PM. A operação terminou por volta das 6h15 e ninguém foi detido.

Segundo Jaqueline, depois da saída dos estudantes, o diretor da EACH (Escola de Artes, Ciências e Humanidades) Edson Leite e a Guarda Universitária entraram no prédio e verificaram que não houve depredação.

Os estudantes que ocupavam o local desde o dia 2 de outubro reivindicavam principalmente a eleição direta para reitor da USP e o fim da lista tríplice, que permite ao governador do Estado escolher um entre os três candidatos mais votados pelos colégios eleitorais da universidade. O campus da USP na zona leste cerca de cinco mil alunos.

A reitoria da USP, no campus do Butantã (zona oeste), permanece ocupada por cerca de 500 estudantes, pelo mesmo motivo.

O DCE divulgou uma nota protestando contra a retirada dos alunos.

Na última sexta-feira (18), ao menos 300 estudantes bloquearam dois principais portões do campus da Cidade Universitária, na zona oeste de São Paulo, como forma de reivindicar uma reunião com o atual reitor da universidade, João Grandino Rodas.

Em 2012, a universidade tinha um total de 92 mil alunos matriculados, 5.800 professores e 16,8 mil funcionários.

Anúncios
Posted in: Texto