Reitoria da USP inicia diálogo com estudantes sobre democracia e ocupação

Posted on 21/10/2013 por

0


Fonte: Rede Brasil Atual |

Representantes de João Grandino Rodas asseguram que semestre letivo não será cancelado. Alunos querem agora compromisso de que não haverá punição de participantes de mobilizações
USP 2013 greve alunos

Estudantes cobram eleições diretas e medidas para democratizar a estrutura universitária. Foto: Rede Brasil Atual

São Paulo – Estudantes da USP participaram hoje (21) de uma reunião com a reitoria da universidade para discutir a manutenção da ocupação no prédio central da Cidade Universitária, na zona oeste da capital paulista, e as pautas da greve iniciada em este mês, depois que fracassou a tentativa de democratização da estrutura interna.

A comissão que representa a atual administração, indicada pelo atual reitor João Grandino Rodas, assegurou aos alunos que o semestre letivo não será cancelado, mas que será necessário fazer uma reposição das aulas perdidas.

Além disso, os representantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) reivindicaram um posicionamento contrário, por parte da reitoria, a qualquer tipo de punição aos participantes da mobilização, seja da greve, seja da ocupação do prédio.

Os estudantes querem a instauração de um processo eleitoral direto, com voto paritário entre alunos, funcionários e professores, e sem a composição de uma lista tríplice.

Os alunos também exigiram a volta da energia e da água do local, cortadas pela administração da USP desde o dia 4 de outubro. Segundo o diretor do DCE Pedro Serrano, a comissão da reitoria pediu a formalização dessas reivindicações. “Nós vamos encaminhar um protocolo na próxima reunião, mas essa já iniciou as discussões sobre nossas pautas. Hoje nós apresentamos também os eixos da greve que serão levantados nos próximos encontros.”

O local está ocupado desde o dia 1º de outubro, quando o Conselho Universitário decidiu, em reunião, manter eleições indiretas para reitor. Atualmente, a escolha do reitor da USP se dá a partir de uma lista tríplice encaminhada ao governador. A votação é feita em dois turnos pela Assembleia Universitária, formada pelo Conselho Universitário, Conselhos Centrais, Congregações das Unidades e pelos Conselhos Deliberativos dos Museus e dos Institutos Especializados – 1,7% do total de 120 mil integrantes da comunidade uspiana. A mudança recém-aprovada prevê que a escolha se dê em um turno, com uma consulta prévia aberta, mas não deliberativa.

O encontro faz parte do processo de negociação da desocupação do prédio da reitoria. Na terça-feira (15) da última semana, o desembargador José Luiz Germano, do Tribunal de Justiça de São Paulo, determinou prazo de 60 dias para que os alunos deixem o prédio de forma pacífica, argumentando que este é um intervalo suficiente para que reitoria e estudantes dialoguem.

O próximo encontro ocorrerá nesta quarta-feira (23), às 16h. Amanhã (22), às 13h, haverá um ato por democracia na universidade que irá em direção à Avenida Paulista. A manifestação faz parte do calendário de greve dos estudantes.

Anúncios
Posted in: Texto